• Bruna Moraes

[Mr. Robot] Uma Análise Psicológica de Elliot

Atualizado: 10 de Out de 2020


O personagem principal do seriado "Mr. Robot" chama atenção por conta da personalidade excêntrica. Por que ele é assim? Qual é seu diagnóstico? Qual é sua psicopatologia?


Qual seria a explicação sobre o jeito tão esquisito e enigmático do personagem?

A Esquizofrenia


A esquizofrenia é uma psicopatologia (ou condição mental) em que uma pessoa tem idéias delirantes e alucinações, principalmente de conteúdo persecutório e de grandiosidade. Elliot parece ter estes tipos de alucinações.


Alucinações


No caso de Elliot suas alucinações são auditivas e visuais, o que quer dizer que ele consegue ver, ouvir, sentir coisas que não estão lá.  O pai, já falecido, é uma alucinação.


Na esquizofrenia as imagens, sons, sensações pertencem apenas à mente de quem os produziu. São produções mentais que são construidas de uma forma que não é deliberada, não é intencional. Sendo assim, estas criações mentais podem ser moldadas de acordo com quem as cria.


Um exemplo seria o seguinte: O pai real de Elliot, do modo que é contado na história, era uma pessoa frágil, doente e não o protegeu na infância: chegou até a colocá-lo em risco. Já o pai, produto de sua alucinação, o defende quando é preciso e até toma o seu lugar quando o filho corre riscos.


Sendo assim, este pai alucinado é construído (entre outras coisas) por um grande desejo de que ele fosse seu protetor. Este tipo de alucinação é denominada de compensatória: tenta melhorar um pouco a dor do trauma.


Delírios


As idéias delirantes também fazem parte do quadro esquizofrênico. Elliot e seu alter ego tem grandes planos: querem salvar o mundo (ou destruí-lo?). Seja salvar ou destruir o mundo, podemos dizer que são ideias bem utópicas, delírios.


Mas por que uma pessoa tem alucinações ou delírios?


A esquizofrenia é um transtorno mental causado por fatores genéticos e ambientais. Pensando nela com o auxílio da psicanálise, podemos dizer o seguinte: a esquizofrenia é uma condição na qual a pessoa se encontra dividida, compartimentada; em seu aparelho mental existem "lugares desconhecidos" por sua consciência.


A mente se divide quando experimenta/vivência algo que não pode suportar, um trauma. Desse modo, esse conteúdo indesejável que foi vivido e captado pela consciência é recalcado em um lugar obscuro da mente, o inconsciente.


Mesmo assim, ele continua existindo, ocupando seu espaço e esperando que seja visto novamente. Um exemplo disso são as tentativas desesperadas do "pai alucinação" de Elliot em ser lembrado por ele.


De certa forma este sistema usado pela mente, o "esconder e mostrar", é um tanto ambíguo. Para simplificar, podemos dizer que o conteúdo escondido teima em ser visto por quê no fundo quer ser resolvido.





2,111 visualizações0 comentário