• Bruna Moraes

Alma Migrante: Terapia Online para Brasileiros Expatriados

Atualizado: 8 de Jun de 2020

Ao morar fora o indivíduo se vê a mercê de uma invasão do mundo externo. Ele incorpora de forma consciente ou não os elementos deste novo mundo que o rodeia e internamente negocia com os elementos que já compõe sua identidade. Essa negociação emocional silenciosa não tem um efeito neutro, pode trazer grandes destruições, construções e reconstruções de quem se é.



Viver o novo é se tornar algo novo e isso pode causar abalos no mundo interno de quem tem este tipo de experiência. Como diz o psicanalista Plínio Montagna "Migrações eventualmente oferecem importante material para condições de efetiva desorganização mental, com grande potencial traumático."


Crise de Identidade, ansiedades e angústias

A crise de identidade tem sempre uma dimensão e intensidade diferente para cada ser vivente. Pode se manifestar com questionamentos sobre relações com seus pares, com o modo de se viver, de se comportar, de pensar, de sentir, etc. Diz Montagna que "Leva algum tempo, após a mudança, para alguém se reconhecer, se apropriar do novo eu."

Não há como se medir de forma exata o que é esta angústia que se pode sentir ao viver o novo, mas há alguns fatores que ajudam a pensar em como ela é, e de que modo se configura:

  • Significado e importância do que foi deixado para trás

  • Idade do Migrante

  • O grupo que o acompanha ou a não companhia

  • A voluntariedade de morar fora

  • A liberdade ou imposição de escolha

  • Se a escolha foi abrupta ou se houve planejamento antecipado

  • A diferença entre a cultura de origem e a nova

  • A intensidade e tipo de ligação com o local de origem

  • O local de destino

  • Capacidade de suportar a separação

  • Condições de realizar um trabalho intrapsíquico de luto satisfatório

Cada um destes pontos podem dar espaço ao questionamento da experiência do indivíduo e ajudam a perceber se ela traz fortalecimento ou trauma.

A Terapia Online como Auxílio

A psicoterapia é uma possibilidade terapêutica para quem mora fora do país. Ser atendido por um psicólogo da mesma cultura e língua de origem é uma experiência que não reforça ainda mais uma possível crise de identidade ou angústias frente ao novo. Esse algo de familiar na relação terapêutica que se cria ao longo das sessões pode ajudar a firmar o contato do próprio paciente com suas estruturas de personalidade primeiras: relembrar quem se é, ainda sim deixando o devido espaço para a elaboração de um novo eu. A psicoterapia auxilia então neste processo de transformação e descoberta de si mesmo, próprio de quem experimenta a vida em um outro país.

Além disso, a terapia é sempre uma ferramenta para lidar com questões de cunho individual, ligadas à própria história, relações interpessoais e emoções. Havia vida antes desse novo país, seja qual for ele, vida que funda as bases de quem somos e que vale a pena ser resgatada. Deste modo este novo eu poderá existir de maneira mais harmônica, sustentável e quem sabe até ser fonte de prazer. Se você precisa de auxílio pode marcar uma primeira consulta e experimentar a terapia online.



O Trabalho do Psicólogo Diante da Pandemia do Corona Vírus. Nota do Conselho Regional de Psicologia de SP "[...]Sobre a modalidade de Atendimento on-line (Resolução CFP nº 11/2018): Visando evitar o alastramento da pandemia da COVID 19, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) possibilitou que Psicólogas(os) prestem atendimento à distância [...]"



Fonte: Jornal da USP, Alma Migrante por Plínio Montagna

174 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo